LSD salvou minha alma

Sam Ripples Blocked Unblock Seguir Seguindo 14 de dezembro de 2018

Reading Rainbow tocou na TV no estande à nossa frente e todas as crianças depois do atendimento sentaram-se nas mesas ao redor da biblioteca, conversando e rindo e mal prestando atenção à TV. Uma garota chamada Amber, que lavava as mãos tanto que sua pele estava sempre seca, mesmo na umidade da Flórida, começou a falar sobre sua religião.

Nós éramos oito. Eu tinha ido à igreja duas vezes na minha vida e nas duas vezes eu fui levada para uma versão estúpida da “igreja de crianças” onde nós jogamos jogos que não tinham quase nada a ver com Deus ou a Bíblia. Eu tinha decidido, dadas as circunstâncias da minha jovem vida, que se Deus realmente existisse, ele me puniria com uma vida terrível. Meu pai me bateu, sempre bêbado ou alto, e minha mãe me ignorou. A única pessoa que me chamou atenção foi minha irmã mais velha e até ela me intimidou. Deus não estava cuidando de mim. E como não podia imaginar que um Deus tão cruel pudesse existir, não acreditei. Não parecia nada ou alguém estava cuidando de mim.

Mas Amber parecia tão animada com isso. Ela falou sobre como Deus tinha um plano para todos e como Ele tinha tudo planejado para nós, como um caminho sinuoso que deveríamos percorrer. Eu estava fascinada, apanhada no amor por trás de suas palavras, pois isso me confundiu sem fim. Eu tinha ouvido adultos falarem assim, mas alguém da minha idade nunca havia feito proselitismo comigo.

Naquela noite, fui para casa e escrevi no meu diário de Harry Potter coberto de veludo roxo. Eu não sabia soletrar muito bem, mas sabia como me expressar. Eu escrevi sobre como eu queria acreditar em Deus e me tornar um cristão, ser uma pessoa boa para os outros. Mas quando fechei o livro, ouvi os ruídos do lado de fora da minha porta do meu pai e da minha madrasta lutando. Ficou cada vez mais alto até que panelas e frigideiras começaram a ser jogadas, os gritos dominando tudo. Então eu fiquei de joelhos e rezei.

E orou.

E orou.

Nada aconteceu. Não então, não depois disso. Nada melhorou.

Deus não estava cuidando de mim. Então eu imaginei que Ele não existia.