Uma razão para escrever

Snippets Blocked Desbloquear Seguir Seguindo 1º de fevereiro de 2018

A primeira carta chegou no final de fevereiro. Harry abriu-o sem olhar o nome no envelope e inicialmente achou o conteúdo totalmente confuso. Não foi até que ele pescou o envelope amassado do lixo que ele percebeu que a carta era para o seu vizinho.

O vizinho de Harry era um estudante universitário chamado Aya e Harry estava apaixonado por ela. A carta para ela foi escrita por um jovem chamado Sota, que Harry supôs estar tentando estabelecer contato depois de uma distância prolongada de algum tipo.

Harry achou que a carta era bem banal. Era o tipo de carta que tinha uma narração em um filme de romance barato, onde os tiros se moviam para frente e para trás entre as duas estrelas, vivendo vidas tranquilas à parte. Espero que você esteja bem, como está sua nova vida, as coisas aqui não mudaram, estou trabalhando em um novo conto e quero compartilhar com você, sua amiga, Sota.

Era o tipo de carta que tinha "Eu te amo e sinto sua falta", escrito em todos os lugares, exceto na própria carta. Tal amor jovem e ingênuo (puro?) Fez Harry se sentir um pouco doente.

Mesmo assim, porém, ele leu a carta mais do que gostaria de admitir.

Por alguns dias, a carta estava na mesa de Harry. Ele sabia que a coisa certa a fazer era devolvê-lo ao seu destinatário, mas ele não gostou da idéia de se apresentar a Aya através do ato de lhe entregar uma carta de seu rival.

Além disso, Harry odiava escritores.

Mas por qualquer motivo, ele foi incapaz de jogar a carta fora, por isso foi colocado em uma gaveta da mesa, e prontamente esquecido.