Use seu corpo para acalmar o pensamento catastrófico

Lynn Fraser Stillpoint em Doença Invisível Seguir Jul 10 · 6 min ler

O que está acontecendo agora no espaço que seu corpo está ocupando? Há percepções sensoriais, do ar ou da roupa em sua pele, sons, umidade em sua boca e o movimento de seu corpo com sua respiração. Você está prendendo a respiração ou é suave e contínuo? Observe a energia, sensações e sentimentos também. Você tem uma forte pressão no peito ou uma sensação de ansiedade em seu intestino? Você se sente ansioso e pronto para entrar em ação ou está razoavelmente relaxado agora?

O pensamento catastrófico é baseado no medo e se relaciona com o futuro. Quando você se pega pegando os piores cenários, aqui está o que você pode fazer.

Primeiro passo: Conscientização

Através da atenção plena, estamos cientes mais cedo do que está acontecendo em nossos pensamentos e corpo. Percebemos que o crítico interno está nos envergonhando ou que estamos envolvidos em pensamentos catastróficos. Sabemos que esses padrões surgem do medo em nosso passado e que eles não são úteis. Nós decidimos parar.

Etapa dois: Recupere seu poder

A longo prazo, podemos curar o medo e o trauma do passado que impulsionam o pensamento catastrófico. Neste momento, podemos também interferir em seu livre reinado em nossa mente. O pensamento compulsivo tem um impulso tão forte e está acontecendo há tanto tempo que não percebemos que podemos dizer não.

Não podemos impedir que um pensamento apareça. É um pouco como ignorar um valentão. Podemos parar de prestar atenção a esses pensamentos e eles perdem o seu suco.

Terceiro Passo: Diga Não

Não! Este é um pensamento catastrófico. Isso alarma meu sistema nervoso. Não é verdade e não é útil.

Empurre com firmeza uma mão na frente do corpo, com a palma para a frente. Não.

Coloque um período no final da frase. Eu não estou entretendo isso. Não.

Quarta etapa: sinta a energia

Não precisamos fazer isso toda vez que um pensamento catastrófico vem à sua mente. Alguns dias você literalmente não teria tempo para mais nada! Quando você tiver tempo, tire alguns momentos e sinta a energia. Onde está no seu corpo? Onde isso começa e termina? Está quente ou frio? Movendo-se ou ainda? Você tem uma imagem disso? Tem uma cor?

Quinto Passo: Por que você está aqui?

Essa energia está aqui para machucá-lo? Qual é o seu sentido disso? Se não, por que está aqui?

O pensamento catastrófico e a energia disso em seu corpo cresceram por medo e seu sistema quer protegê-lo. Temos grandes intenções e um resultado terrível. Agora que somos adultos, temos diferentes capacidades do que quando éramos crianças.

Veja e reconheça que esta energia está aqui para protegê-lo e ajudá-lo a descobrir como se manter seguro. Você pode amolecer em torno disso? Bem-vindo a intenção, mesmo quando você diz não aos pensamentos.

Sexto Passo: Deter o Momento Avançado

Relaxe toda a parte de trás do seu corpo para parar o impulso para frente do pensamento futuro.

Observe a parte de trás de sua cabeça, atrás de suas orelhas e dobradiças de sua mandíbula.

Deixe a parte de trás do pescoço e dos ombros amolecer, assim como os músculos da parte superior das costas. Nós nos apoiamos nessa área e nos endurecemos para nos proteger do perigo. Isso não é necessário agora. Deixe amolecer.

Observe a parte de trás de seus ombros e as costas de seus braços. Deixe seus braços descansar. Você não precisa que eles estejam ativos agora.

Traga sua atenção através de sua parte superior das costas para o meio das costas entre as omoplatas, em seguida, para a parte inferior das costas. Observe que sua barriga se acomoda na espinha quando você expira.

Deixe a parte de trás de seus quadris, coxas, panturrilhas e pés relaxar. Deixe suas pernas descansar.

Traga sua atenção de volta para o corpo inteiro da cabeça aos pés. Acomode-se pelo corpo de trás e descanse.

Passo Sete: Liberte a Energia

Suavize sua barriga e permita que sua respiração se torne suave e contínua.

Agite a árvore ou jogue-a para baixo.

O pensamento catastrófico provoca uma cascata de respostas ao estresse em nosso sistema. Use essas ferramentas para liberá-lo do seu corpo.

Essas Práticas de Emergência ajudam a redefinir seu sistema nervoso.

Passo Oito: Eu preciso de um plano

Existe um problema real com o qual você precisa lidar? A verdade é que não sabemos o que vai acontecer. Nossa mente projeta cenários pessimistas e ativa a hiper vigilância em nosso sistema nervoso.

Muitas vezes, um plano mínimo pode ajudar a tranquilizar nossa mente de que estamos cobertos.

Vários anos atrás eu estava com medo de uma visita que eu sabia que seria altamente carregada. Eu comecei a catastrofizar. O que aconteceria? Eu iria congelar e não saber o que dizer? Ela ficaria com raiva e gritaria? Eu não seria capaz de lidar com isso? Minha mente apresentou um cenário após o outro. Eu estava, compulsivamente, entretendo os piores cenários que causaram mais medo e fui apanhado em um loop. Eu reconheci que eu seria um desastre no momento em que a visita aconteceu.

Eu decidi por um plano simples. Eu trabalharia com a permanência no meu corpo e com a respiração relaxada enquanto dirigia para o seu lugar. Quando chegasse lá, guardaria as chaves do carro no bolso. Se fosse demais, eu diria “preciso sair”, entre no carro e dirija.

Toda vez que um pensamento catastrófico surgia, eu dizia: “Eu tenho um plano. Eu estou bem. ”Funcionou.

A ansiedade pode nos levar a pensar que precisamos planejar uma resposta detalhada para cada cenário possível. Nós não! Precisamos relaxar e permanecer presentes, então saberemos o que fazer no momento. Nós podemos confiar em nós mesmos.

Passo nove: caminhe

Se algo que você realmente estressou, vá adiante com antecedência. Fique atento e consciente de que você está trabalhando com isso para ver e liberar os gatilhos antes que isso aconteça.

Você está temendo uma reunião importante no trabalho. Traga um visual para cada uma das etapas.

Andando pelo corredor em direção à sala de reuniões

Vendo todos sentados ao redor da mesa

No passado, um colega ridicularizou você na reunião. Traga o rosto deles.

Em cada estágio, traga o visual e sinta a resposta em seu corpo. Mantenha-se aterrado em seu corpo e respiração. Olhe para a imagem e faça Tapping, Tracing ou Focus Perspective até a imagem liberar sua intensidade. Volte para a energia em seu corpo e trabalhe com ela usando as ferramentas de Localização e Mineração.

Não tenha pressa. Trabalhe através de cada gatilho até perder sua intensidade. Mantenha-se aterrado em seu corpo e respiração para não se envolver em pensamentos catastróficos.

Agora visualize-se andando pelo corredor em direção à reunião. Você não está ansioso por isso, mas está relaxado e preparado. Sua linguagem corporal é confiante. Use todos os seus sentidos para experimentar isso.

Você entra na sala cedo para poder escolher um assento de frente para o seu chefe e onde você não precisa olhar para o colega que o aciona. Veja-se sentado calmante, mãos levemente entrelaçadas no seu colo, respirando com facilidade, enquanto você cumprimenta outras pessoas que chegam.

Assuma o compromisso de permanecer presente com seu corpo e respiração. Segure sua própria mão para se confortar com o seu calor. Use frases mais longas quando estiver falando. Quando estiver ouvindo, expire lentamente pelo menos seis segundos. Isso ajuda a sinalizar ao seu sistema que você está seguro. Relaxe os ombros e acomode-se no apoio da cadeira.

Visualizamos os gatilhos para que possamos saber o que são e liberá-los antes do tempo. Nós visualizamos a movimentação confiante através da experiência para nos tranquilizarmos.

Passo Dez: Neste Momento Estou Seguro

Eu me sinto assustada. Estou preocupado com o que pode acontecer. Eu posso desmoronar. Pode ser um desastre. Eu odeio não saber.

Estas são respostas normais. Nosso cérebro filtra milhares de informações todos os dias. Prefere situações previsíveis porque já sabe se são seguras. Situações desconhecidas ou aquelas em que fomos feridos no passado desencadeiam o medo. Isto é normal.

Neste exato momento, você está seguro. Você consegue fazer isso. Trabalhe com acalmar o seu sistema nervoso através da respiração e relaxamento, e também desafiando pensamentos catastróficos. Cultive paciência e bondade por si mesmo. Deixe seu corpo ajudar.